BAIRRO PORTUGUÊS DE MONTREAL

Cozinha portuguesa


Feira do Boul. Saint-Laurent (Junho 2008)



A Comunidade Portuguesa está cada vez mais presente nas feiras do Boul. St-Laurent.

O s pastéis de nata, dourados e estaladiços, eram uma tentação.

P etiscos como as bifanas e o chouriço assado já fazem parte da gastronomia típica da cidade.

D e chofre,  espessa nuvem de fumo ergue-se- de  rijo braseiro ali  ateado, por mãos corajosas, na esquina da Marie-Anne com a St-Laurent, à beira do Parc du Portugal. E para meu regalo, levado pela brisa, o cheiro a sardinhas assadas, estendeu os seus tentáculos pela  vizinhança, trepou as paredes dos prédios, dançou com a folhagem das árvores, misturou-se com a multidão que deambulava  por entre as bancadas da feira,  fez fremir  as narinas perturbadas.  Finalmente, alguém ousara  desafiar as leis do medo atávico. Finalmente, alguém ousara quebrar os grilhões invisíveis  da repressão interior. Finalmente, alguém ousara sair das catacumbas dos quintais . Finalmente, alguém ousara sonhar uma St-Laurent onde o odor das sardinhas  assadas se misturasse harmoniosamente, por direito próprio,  com os odores gastronómicos,  até agora reinantes, de outras culturas e de outros povos. Finalmente, após esporádicas incursões, ao longo dos anos, alguém sonhara conquistar definitivamente a St-Laurent. Finalmente, a St-Laurent também é nossa.


O que os outros dizem de nós-1


O que os outros dizem de nós-2