ENTRE CAMPOS


Helder Pereira


Por Hélder Ramos

O reconhecido músico luso-canadiano local Hélder Pereira lança "Cantigas da Terra", um novo CD de música popular portuguesa, no sábado, 2 de Outubro às 19h30, na Casa do Alentejo de Toronto. Ficam aqui registos da conversa desta semana (mais informações: www.riorecords.ca).

*****

S.P. Porquê "Cantigas da Terra"?

Hélder Pereira. A palavra `terra' tem um sentido duplo; por um lado, estas são cantigas da minha terra (Coutada, na Beira baixa); por outro lado, estas são cantigas da terra de qualquer um, cantigas que lidam com temas universais, que se aplicam a qualquer vida, alimentadas por experiências comuns.

S.P. Quando começaste a trabalhar neste CD?

H.P. Há muitos anos que eu planeava gravar uma colecção de cantigas tradicionais que eu ouvia em miúdo. As de Zeca Afonso, por exemplo, sempre adorei, desde criança. São cantigas que me tocam, porque tratam de temas universais, tais como a justiça social, o amor pela poesia e pela cultura de um povo. Há cerca de dois anos e meio atrás, resolvi dar início a este projecto. Decidi fazer tudo eu próprio; produzir, gravar e misturar no meu estúdio. Em total, três anos.

S.P. Consideras-te um músico `Português', no sentido em que a tua produção musical se baseia principalmente na interpretação de uma sensibilidade lusa?

H.P. Sou Português, com muito orgulho, e sou músico. Por isso, a resposta à tua pergunta só pode ser "sim" embora, musicalmente, eu trabalhe num projecto de cada vez, e cada projecto passa a ter uma sensibilidade própria. Por exemplo, no meu estúdio tenho gravado temas suficientes para, no próximo ano, apresentar outro trabalho em português e inglês, um trabalho nos estilos "rock e blues".

S.P. No teu trabalho "rock e blues", tratas dos mesmos temas que influenciam a tua música portuguesa?

H.P. Sim e não; embora o "genre" musical deste futuro projecto seja completamente diferente, mais baseado na tradição afro-americana, os temas são sempre relacionados com a minha vida pessoal e a minha interpretação do mundo que me rodeia. As "Cantigas" que vou apresentar a 2 de Outubro são uma forma de homenagem à herança musical que nos foi deixada por gerações passadas e por tradições culturais duradouras. Estas cantigas não passam de moda.

S.P. E que cantigas é que vais apresentar no sábado (2 de Outubro) na Casa do Alentejo?

H.P. As "Cantigas da Terra" são 15. Oito (8) são interpretações de Zeca Afonso, dois temas originais e as restantes são cantigas, são tradicionais das beiras, às quais eu quis dar um tratamento pessoal sem alterá-las de maneira alguma.

S.P. Quem mais vai actuar?

H.P. Para além de mim, estarão presentes Ken Whiteley a piano, acordeão, bandolin, viola e Victor Bateman no contrabaixo, e outros músicos convidados. Tocaremos as "Cantigas da Terra" e mais algumas do meu primeiro trabalho gravado, "Água Viva".

Bilhetes para o lançamento de "Cantigas da Terra" estão à venda na Casa do Alentejo de Toronto, para contactar telefone 416-537-7766. E no College Street Bookstore, 1073 College St. 416-960-3731 ou pelo 416-651-8126. Para mais informações: www.riorecords.ca.